Blog - Baby Quer
Birra de criança: saiba quando esse comportamento é normal?
DicasMãe de primeira viagem!,

- Por: babyquer

Se tem um pergunta que aflige muitas mamães, principalmente as de primeira viagem, é até que ponto a birra de criança é um comportamento normal e quando aquela atitude passa a ser preocupante?

 

Ao contrário do que muitos pensam, as birras são super comuns nos primeiros anos de vida do bebê, pois é por meio do choro que os pequenos conseguem lidar com suas emoções mais complexas e difíceis, com as quais ainda não estão acostumados. Embora o comportamento seja normal, nós sabemos como este processo pode ser difícil.

 

Por isso, buscamos uma especialista para nos ajudar a entender melhor este assunto, a Educadora Parental Fran Grudtner, especialista em disciplina positiva, nos deu uma verdadeira aula, no nosso quadro Baby Quer Share, lá no Instagram, em formato de live, e hoje nós estamos aqui para falar mais sobre esse tema.

 

Birra de criança é normal!

Birra-de-crianca-saiba-quando-esse-comportamento-e-normal.

De acordo com a educadora parental, Fran Grudtner as birras são normais durante os primeiros anos de vida da criança.  "É natural a criança agir dessa maneira, pois ela não tem capacidade neurológica para controlar esses impulsos emocionais. Em geral, elas sentem as emoções de uma forma muito intensa e ainda não consegue expressar isso de forma controlada. Por isso, o nosso papal enquanto pai e enquanto mãe é auxiliá-las nesse processo, para que, com o amadurecimento, elas aprendam como agir nesses momentos."

 

Muitas vezes, rotulamos a birra de criança como afronta ou teimosia e acabamos desenvolvendo uma visão  negativa da birra. Para evitar essas reações, precisamos realmente entender o que é a birra e de onde vem aquele comportamento, para sabermos a melhor forma de lidar com ela e ajudar nossos filhos nesse processo.

 

Por que as crianças fazem birra?

 

A birra é uma questão de desenvolvimento cerebral. Tenha em mente que nos primeiros aninhos a criança ainda não tem capacidade de controlar estes impulsos ou de expressar o que ela está sentindo de forma clara. Por isso, ao receber uma grande carga emocional, ela reage automaticamente com a birra, pois não consegue controlar. 

 

De acordo com algumas pesquisas o córtex pré frontal - que é a área do cérebro responsável pelo raciocínio, lógica, controle de impulso e tomada de decisões - só estará 100% formado por volta nos nossos 25 anos, então nos bebês e crianças ele está no início mesmo de sua formação.

 

Além disso, as necessidades físicas não atendidas e frustrações também refletem diretamente nas birras, como: fome, sono, frio, calor, necessidade de movimento. Chorar é a forma que a criança encontra para requisitar o suprimento destas necessidades. 

 

O que fazer para que as birras não sejam frequentes?

birras-frequentes

O primeiro passo para evitar as birras é mudar a perspectiva sobre este comportamento. Ao invés de pensar nele como um enfrentamento ou teimosia por parte dos nossos filhos, devemos buscar entender o porquê desse comportamento e quando eles acontecem.

 

Após isso, precisamos perceber a forma de reação/acolhimento que seu filho precisa nestes momentos, para que eles sejam breves e não frequentes, como afirma a educadora parental, Fran Grudtner. "Precisamos entender que estamos aqui para ensinar nossos filhos, ensinar eles a lidarem com essas emoções, o que é de fato muito desafiador.

 

Grande parte da nossa geração não aprendeu a lidar com as emoções, então estamos aprendendo isso ao mesmo temos que temos que ensinar aos nossos filhos, por isso é algo tão desafiador.

 

Eu não posso querer acabar com as frustrações do meu filho, porque se eu fizer isso não estarei ensinando a ele como agir, até porque todas as emoções estão aí e estarão sempre presentes nas nossas vidas. Por isso,uma dica muito importante é incentivarmos nossos filhos a nomearem suas emoções, e identificá-las.

 

Dessa forma estaremos ensinando nossos filhos, ao mesmo tempo que acolhemos essas emoções. Com o tempo, eles irão aprender a se auto regular, e lidar sozinho com suas emoções, mas precisam de nós adultos, para passar por esse processo."

 


 

No último mês, nós tivemos o prazer de apresentar uma live em nosso perfil do Instagram com a Fran Grudtner e este é somente um resumo, de tudo o que aprendemos no bate-papo. E sabe o que é melhor? Você pode conferir a entrevista completa clicando aqui!

 

Esperamos que esse conteúdo te ajude!

Com carinho, equipe Baby Quer.

Comentários

Deixe seu comentário

Leia mais posts